RC Site

A Latam iniciará a mudança de suas regras para a bagagem despachada no dia 18 de maio. A companhia aérea implementará as novas regras gradativamente. A cobrança pela bagagem despachada em voos promocionais iniciará “nos próximos 50 dias”. O preço cobrado será a partir de R$ 30 para a primeira mala despachada em voos nacionais.

“Em 18 de maio, mudam as regras relacionadas à franquia permitida por passageiro e ao pagamento pelo excesso. A previsão é que a companhia inicie também a cobrança da primeira bagagem em voos domésticos e a venda de bilhetes por meio de novos perfis de tarifas nos próximos 50 dias”, disse a empresa.

Segundo a empresa, “as alterações serão feitas de forma gradual para ajudar o cliente a se adaptar a esta nova dinâmica”.

Novas regras

A cobrança foi permitida por uma nova regra da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) de dezembro do ano passado, que deveria entrar em vigor no dia 14 de março. Uma liminar impediu que a regra entrasse em vigor na data prevista, mas ela foi derrubada no dia 29 de abril.

Pela regra atual, as companhias aéreas são obrigadas a transportar sem cobranças adicionais uma bagagem despachada de 23 kg para voos nacionais e duas de 32 kg para voos internacionais.

A empresa anunciou em março que criaria uma nova classe tarifária promocional, que ofereceria passagens mais baratas, mas que não incluem o direito a mala despachada.

No anúncio feio em março, a empresa informou que cobraria R$ 50 pela primeira bagagem despachada em voos. A companhia, no entanto, reduziu o preço de partida nesta sexta-feira, após as concorrentes Gol e Azul informarem que cobrariam a partir de R$ 30 pela bagagem despachada.

“No caso da cobrança pelo despacho do primeiro volume em voos domésticos, o valor foi revisado pela companhia e, quando implantado, será de R$ 30 para compras antecipadas”, disse a Latam, em comunicado.

Segundo a Latam, a mudança faz parte de uma nova estratégia da empresa, de segmentação de serviços. A tendência é cobrar pelo lanche e assento marcado separadamente.

“A partir desta mudança, o cliente que viajar sem despachar a mala em voos dentro do Brasil vai pagar tarifas mais acessíveis. A Latam e suas filiais projetam reduzir em até 20% as tarifas mais baratas disponíveis para seus voos domésticos até 2020”, afirma Jerome Cadier, presidente da Latam Airlines Brasil.

Outras empresas

Além da Latam, a Gol e a Azul já informaram que vão começar a cobrar pela bagagem despachada em voos promocionais. A Avianca ainda não tinha definido sua estratégia para a regra de bagagem e disse mantinha os padrões atuais.

Oque você acha disso?